Deixe o seu departamento pessoal vacinado e safo para lidar com as piores mentiras e gafes no momento de contratar

Com a recente crise financeira o desemprego aumentou sobremaneira e a concorrência no mercado de trabalho cresceu bastante. Com isso, o departamento pessoal das empresas precisam ficar atentas, pois algumas pessoas fazem de tudo em uma entrevista de emprego, até mentir descaradamente.

Por isso mesmo o departamento pessoal precisa ficar atento, pois uma decisão errada em uma contratação pode gerar grandes transtornos na empresa. Contudo, o contratado que mente não quer saber no coletivo e sim na sua própria contratação e esse é o primeiro motivo para a falta de escrúpulos.

Mentira é desvio de caráter e uma prática perigosa não apenas profissionalmente, mas também na vida. Fora que é uma estratégia para se livrar de situações embaraçosas, e se o candidato utiliza desse mecanismo de defesa desleal em busca da vaga de emprego, quando contratado pode prosseguir utilizando.

É por todos esses motivos que o departamento pessoal precisa indiscutivelmente estar atento para não cair nessas práticas.

Algumas mentiras comuns

Poderíamos encher esse artigo de mentiradas tradicionais que beiram a anedotas, mas para não dispor muito do texto, vamos há algumas principais para que a galera do departamento pessoal possa ficar atenta.

A primeira delas é o candidato que mente quanto ao local que reside, isso já em seu currículo. Com o excesso de pessoas em busca de emprego e as escassas vagas no mercado de trabalho, as empresas têm ficado cada vez mais criteriosas e aceito menos pessoas de municípios diferentes, até por motivo de valorização local e contensão de despesas como vale-transporte intermunicipais.

Já no momento da entrevista, o motivo pelo qual o candidato está desempregado é dito de forma mentirosa muitas vezes, afinal a pessoa tem a consciência de quem o bom profissional precisa está colocado no mercado de trabalho, mas se esquece que com a crise financeira até bons profissionais foram dispensados. Se o profissional é realmente um bom profissional não terá vergonha de dizer que foi dispensado, já que pode ter como carta na manga uma recomendação de sue antigo emprego numa eventual ligação da empresa em potencial. Agora, mentir dizendo que a demissão foi algo que partiu do próprio funcionário pode queimá-lo no momento em que a verdade vir à tona.

Outra mentira comum está no histórico e na experiência do profissional. Alguns entraram nos trabalhos anteriores no final de um determinado ano e foi demitido já no começo do ano seguinte, não passando nem pelo período de experiência, mas omite os meses em que trabalhou dando uma ilusão de ter trabalhado cerca ou até mais de um ano. Outros mentem em cursos, especializações estas competências, essas podendo ser observada só após o contrato, por isso o período de experiência que coloca a em prática as qualidades abordadas em entrevista, mas pode ser observada em entrevista devido ao comportamento corporal ou a forma da fala que podem acusar uma inverdade.